Ione Rubra Rosa Poesia e Sentimento

 

"As Muralhas que eu puder, eu mesma derrubo. As que eu não puder, Deus põe no chão por mim!"



Textos


CALMARIA E ESPERANÇA!
 
 

Na minha Ilha, lugar de inúmeros pescadores, costumo ouvir que... “Depois dos temporais sempre vem à calmaria!”
 
Há quarenta dias, atravessei um forte temporal, uma crise depressiva que me deixou por trinta dias trancada em casa, deitada na cama e sem ânimo algum de sair. Crise essa motivada pelo estresse do trabalho que vem aumentando a cada dia.
 
Seguindo orientações médicas e cercada de muito carinho dos familiares e amigos verdadeiros, estou me recuperando graças à bondade, misericórdia e amor de Deus.
 
Mas esse texto não é para fazer queixumes ou detalhar os momentos difíceis. Esse texto é para falar de um gesto singelo e muito especial. E eu que tenho imensa dificuldade em ver algo bom nos momentos ruins, estou aprendendo que eles existem.
 
Na semana de retornar ao trabalho, eu estava cheia de receios sobre a minha capacidade de encarar o meu cotidiano escolar, cotidiano esse que sempre amei e exerci com dedicação e carinho.
 
O dia amanheceu, acordei e um tanto nervosa me preparei, tomei meu café e parti para a Escola. Liguei o som e fui ouvindo uma canção gospel “Raridade” de Anderson Freire e quando cheguei ao portão da Escola à letra dizia:
 

“Você é um espelho que reflete a imagem do Senhor
Não chore se o mundo ainda não notou
Já é o bastante Deus reconhecer o seu valor
Você é precioso, mais raro que o ouro puro de ofir
Se você desistiu, Deus não vai desistir
Ele está aqui pra te levantar se o mundo te fizer cair...”

 
Desliguei o carro, desci e vi o meu aluno Yuri levantar e vir em minha direção. O Yuri é desses alunos especiais que faz a diferença na vida de qualquer professor. Dedicado, questionador e que tem sonhos que não tenho dúvida alguma, irão se realizar. Ele é aquele aluno que faz a gente pensar... “Minha dedicação vale a pena!”
 
Mas o que quero deixar registrado é que quando ficamos frente a frente, ele retirou de uma sacola um vaso com flores vermelhas (todo mundo sabe que são as minhas preferidas, por isso assino Rubra Rosa) e me entregou acompanhado de uma folha branca dobrada. Ao abrir a folha, me deparei com um lindo poema intitulado: “Rubra Rosa”.
 
As palavras não descrevem a emoção que senti, não descrevem o sorriso do meu coração, não descrevem o quanto me senti especial e acarinhada.
 
Ele me desejou um bom retorno e disse que as flores e o poema expressavam o quanto eu tenho sido importante na vida dele nesses dois anos em que sou sua professora.
 
O que ele não sabe é que aquele gesto aqueceu meu coração, me encheu de alegria e me fez perceber que o meu amor e dedicação ao trabalho não têm sido em vão.
 
 
Obrigada, Yuri. Esse singelo texto é em sua homenagem, é para que saiba que nunca vou lhe esquecer e para que sempre lembre que você foi à calmaria e a esperança depois da minha tempestade.
 
Deus o abençoe. Te amodoro. Professora Ione.

 


 
Eu e meu aluno, Yuri Pimentel.
Ione Rubra Rosa – 14/12/14
Imagens da Autora

 
Ione Rubra Rosa
Enviado por Ione Rubra Rosa em 14/12/2014
Alterado em 14/12/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras