Ione Rubra Rosa Poesia e Sentimento

 

"As Muralhas que eu puder, eu mesma derrubo. As que eu não puder, Deus põe no chão por mim!"



Textos


DE REPENTE OSTRA




Ninguém é perfeito. Ainda que esse seja o nosso desejo, nascemos humanos. E como humanos que somos, nascemos plenos de qualidades e defeitos.


E no decorrer nas nossas vidas, tentamos acertar, queremos amar, proteger, sonhar, mas frágeis humanos somos e erramos, mesmo querendo acertar.


E muitas vezes, quem está ao nosso lado nem percebe. Não entende as nossas palavras, não compreende os nossos olhares, não enxerga as pistas que vamos deixando ao longo do caminho. Não percebe o grito silencioso da nossa alma e do nosso coração.


E vamos nos afogando nas palavras que calamos, nos sentimentos não percebidos, nos gestos ignorados, nas lágrimas não notadas…


E assim, vamos ficando encarcerados… Vamos nos sentindo verdadeiros desertos, ventres estéreis, tempestades, noites sem luar… E de repente para não sucumbir ao desejo de morte, nos tornamos ostras… Nos fechamos em nossas doloridas feridas, suplicando a Deus para que nos transforme numa linda e preciosa pérola.





Ione Rubra Rosa – 27/11/2017
Imagem Google
Ione Rubra Rosa
Enviado por Ione Rubra Rosa em 28/11/2017

Música: Paciência - Lenine

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras